Minha camisa vermelha

Notícias atualizadas sobre o Colorado

Início » Entrevistas » Douglas costas promete jogar a série B caso o Grêmio caia, e diz porque o Grêmio está nessa má fase

Douglas costas promete jogar a série B caso o Grêmio caia, e diz porque o Grêmio está nessa má fase

O jogador do Grêmio Douglas costas em uma entrevista só globo esporte de ontem, prometeu jogar a série B caso o Grêmio caia, na entrevista o atleta ainda culpou o mal desempenho do clube na falta de contratações para o elenco, ainda fez menção ao Corinthians, que fez 4 contratações e subiu na tabela.

A entrevista foi ontem para o canal Pilhado, Douglas Costa tem contrato de empréstimo com o Grêmio por um ano, com a renovação de contrato automática no Final por mais um ano.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
       Trechos da entrevista

“Não pode jogar a toalha. Eu continuo. Óbvio (que ficaria). Tenho mais dois anos de contrato. Não tem para onde correr.” -Douglas Costas

“Claro que eu queria lutar por títulos. Mas nunca vou jogar a toalha, vou continuar lutando para que o time fique, jogue o próximo Brasileiro e deixo virem caras importantes também. O time não é só feito superávit, para passar o ano bem financeiramente. O Corinthians mostrou uma coisa legal, eles ficaram no meio da mesa, sofrendo, contrataram quatro jogadores importantes e reverteram totalmente a situação do ano. Eu acertei muito a chave. Você pode ver que fizeram um plantel em dois meses, infectou e mudou totalmente a página – disse o jogador. “

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Para ser honesto, nosso maior problema era não ter uma identidade de jogo. Agora nós o criamos, mas não pudemos mantê-lo por duas vezes. Jogamos bem por um tempo, depois o time sai. Isso atrapalhou muito a nossa trajetória no Brasileiro. Não só eu, mas todos do grupo estão confiantes porque sabemos que a nossa equipa não é má. Era uma equipe um pouco desorganizada. Para nós, cada jogo a partir de agora será uma final. Acho que não só eu, mas também meus companheiros, estamos nos conhecendo melhor. Eu não conhecia nenhum dos caras da minha equipe, demorou um pouco para eles confiarem em mim, estou deixando ir mais. É melhor lá fora podermos sair desta situação. Uma situação reversível.

Sendo humilde, quando você está no topo dessa cadeia, sou um dos caras, se não o mais importante, um dos. Acontece que é raro alguém brigar comigo. Eu cobro eles, eu digo que eles podem cobrar de mim, eu digo que sou normal e quero ajudar muito o Grêmio. Não existe briga no vestiário. Nós nos cobramos. Há coisas que pesam muito no vestiário até que alguém se reporta a nós. Acho que o momento é muito psicológico, fizemos muitas mudanças de coaching. Desde que cheguei aqui, contratamos quatro treinadores. A equipe oscila muito. Não oscila e muda de peça, mas de atitude. Para nós, que estamos acostumados, sabemos que temos que dar o nosso melhor pela equipe, mas tem gente que se move mais emocionalmente. Como eu disse, você não tem tempo para sofrer e jogar essas 11 partidas como se fossem uma final.

TAMBÉM FALOU SOBRE A INVASÃO DOS TORCEDORES
Acho que vai ter um certo castigo, é uma coisa que não dá. Até porque essas coisas demoraram muito para colocar os fãs em campo, agora está começando a ficar bom de novo. Antes mesmo desse show, eles estavam dando um show, nos colocando para frente. Eu digo, vamos fazer os fãs jogarem conosco, eles estavam realmente jogando conosco. Então os caras perdem a cabeça. Até porque a situação não é só nossa, mas de quem ama o Grêmio há muito tempo. É uma situação feia. Queria mais tempo com os fãs, voltei porque gostava muito do Geral, é muito legal. Não sei quem foram as pessoas que fizeram isso, nem são do Geral, mas foi uma feia.

DOUGLAS COSTAS SOBRE PERDER O MANDO DE CAMPO
É algo que Arena, independentemente dos resultados que estamos tendo, sempre jogamos pela frente, damos o nosso melhor. Ainda mais com o Mancini, que tem uma ideia do jogo daqui para frente, de pressionar lá em cima, em uma ideia que me ensinaram lá fora, jogar por cima, arriscar, criar oportunidades. A multidão apoiou muito. Perdíamos outro jogador se tivéssemos um 12º. O público estava muito bom, mas teve esse episódio que foi chato.